Como fazer os seus movimentos parecerem fáceis

O movimento eficiente é fácil de reconhecer – todos nós sabemos quando vemos um dançarino, que cada um de seus movimentos parece natural e sem manobra. Entender como criar esse efeito, no entanto, é muito mais complicado. De uma perspectiva prática, dançar com eficiência ajuda você a economizar energia e minimizar o desgaste do corpo; Do ponto de vista artístico, permite que você faça grandes impressões com pequenos momentos e memórias duradouras para aqueles que estão assistindo.

“Tanta luta e determinação em seu treinamento pode ser difícil para dançarinos iniciantes ajustarem suas prioridades em direção a simplicidade e facilidade”, diz Laurel Jenkins, artista independente e artista de teatro Trisha Brown Dance Company. “Sua estética muda, e você pode descobrir coisas novas maravilhosas”. Dominar a arte de um movimento sem esforço requer uma nova perspectiva e uma estratégia inteligente dentro e fora do palco.

Use as transições.

Quando adolescente, o diretor de Ballet da Cidade de Nova York, Anthony Huxley, teve um momento “aha” assistindo o antigo presidente da NYCB, Peter Boal, demonstrando combinações. Ele aprendeu de Boal como guiar seu peso e impulso de cada passo de forma que o ajudasse a começar o próximo. A metade da energia necessária para executar um movimento poderia ser emprestada do anterior, e assim por diante.

“Você tornará suas transições tão fáceis, limpas e rápidas quanto possível, tirando tudo o que não precisa de sua dança”, diz Huxley. Isso inclui ser desnecessariamente focado em formas específicas. A menos que a coreografia exija que você demonstre equilíbrio.

Olhe em volta

Os dançarinos costumam se observar no espelho, podendo desenvolver o hábito de olhar para a frente. Mas para conseguir uma sensação de pouco esforço, é essencial usar seus olhos de palco. “Solte o pescoço para que a cabeça possa se mover livremente e os olhos possam ver”, sugere Jenkins. “Fazer decisões com base no que você vê gera uma estética fácil e casual. Quando isso acontece no palco, é um sinal de maturidade – estou atraído e quero saber mais”.

Faça de novo

Use ensaios de para classificar seu conhecimento e determinar quando pisar com energia, e quando se mover sem esforço, aconselha Huxley. “A primeira vez que faço algo, eu sempre dou tudo 100 por cento, o que te desgasta tanto física quanto mentalmente. Essa não é uma experiência agradável”.

A dançarina e coreógrafa Jodi Melnick gosta da repetição como uma ferramenta que ajuda a entender a essência de um movimento. Cada vez que ela repete um passo, ela reaprende e reexperimenta ele, “gravando fisicamente e se conectando com a sensação do movimento”, diz ela.

Já é suficiente

Os movimentos têm “pontos suaves” quando se trata da quantidade de esforço e relaxamento muscular necessário. Faça uma pausa para se perguntar quanta força você está usando e, na maioria das vezes, você verá que pode se poupar. “Muitas vezes penso sobre isso como o equilíbrio entre tensão e atenção”, diz Melnick.

“Eu sou fraca, de verdade”, diz ela. “Eu não tenho essa força explosiva e muscular, está tudo em seguir a estrutura certa, como jogar bilhar ou jogar dardos”.

“A idéia não é fazer muita força, é realmente um equilíbrio”, explica Jenkins, “e fazendo menos, o dançarino é um imã para o foco do público, ao invés de tentar capturar a atenção do público. Eu penso nisso como um gato, Aquela quietude dinâmica que tem antes de um ataque – aquele equilíbrio acordado, pronto para uma ação decisiva “.

Fonte: http://www.dancemagazine.com/make-your-movement-look-effortless-2381883297.html
Traduzido por: Marcel Cortinovis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *