Arquivos de categoria: Dose Semanal WCS

Como ter os seus “altos da dança”

Eu ocasionalmente experimentava o que chamo de “altos da dança” ou noites de danças fantásticas.

Uma dessas noites em que cada dança que eu tinha era INCRÍVEL e que continuava tendo mais e mais danças incríveis com todos com quem dançava! Eu era o último a deixar a pista de dança e a adrenalina era tão grande que tinha dificuldade em dormir a noite. Eu mal podia esperar pela próxima … chance de dançar!

Leia Mais

O mito do “ser insuficiente”

“Um dia, espero falar o suficiente de árabe egípcio para visitar o Egito”

Isso não faz sentido, certo? Você não precisa ser fluente em árabe para visitar o Egito. Na verdade, os egípcios provavelmente ficariam agradavelmente surpresos se você tentasse “Olá” e “Obrigado”.

Quando se trata de linguagem, a proficiência nessa habilidade não é um requisito de participação. O mesmo vale para karaokê: ninguém espera que você seja um cantor incrível antes de poder desfrutar uma noite com seus amigos no bar de karaokê. Confie em mim, a habilidade definitivamente não é uma barreira para a entrada para karaokê!

Algumas atividades sociais têm uma expectativa mínima de proficiência, como andar de patins em linha. Se você não pode patinar com segurança e parar, não será muito divertido sair para patinar. Fazer trilhas: os amigos caminharão com você enquanto estiverem aptos e dispostos a lidar com a trilha. E tênis: seu parceiro precisa que você, pelo menos, possa retornar o saque.

E … dança social …

Leia Mais

5 TED TALKS PARA TE INSPIRAR COMO DANÇARINO

Está procurando algo para inspirar você como dançarino(a)?

Não procure mais! A TED oferece uma série de conversas interessantes e poderosas.

Esta lista de 5 TED Talks cobre alguns dos tópicos da criatividade e da confiança para a música e a resiliência.

Estes palestrantes irão encorajá-lo, fazer você rir e definitivamente inspirar você como dançarino(a).

ted-west

1. Uma história visual de dança social em 25 movimentos, Camille A. Brown

Descrição:

Por que dançamos? As danças sociais afro-americanas começaram como uma forma de os africanos escravizados manterem suas tradições culturais vivas e manter uma sensação de liberdade interior. A dança ainda é uma forma  de afirmação de identidade e independência. Nesta demonstração eletrizante, repleta de performances ao vivo, coreógrafa, educadora e a companheira da TED, Camille A. Brown, exploraremos o que acontece quando as comunidades se soltam e se expressam dançando juntas.

Como isso se relaciona a você:

As danças que você pratica, independente de onde vieram tem uma história por trás.É sempre importante você entender sua história.

No vídeo, Camille explica o significado dessas danças sociais no passado, e relaciona-as com o papel que desempenham agora.

Assista e escute – ele irá inspirar você como dançarino a cavar mais fundo em todos os seus movimentos.

Citação favorita:

 

O presente sempre contém o passado. E o passado forma quem somos, e quem seremos.

2. Processo criativo de uma coreógrafa em tempo real, Wayne McGregor

Descrição:

Todos usamos nosso corpo no dia a dia, e ainda assim poucos de nós pensam sobre a nossa fisicalidade do jeito que Wayne McGregor faz. Ele demonstra como um coreógrafo comunica idéias para um público, trabalhando com dois dançarinos para criar frases de dança, ao vivo e sem script, no palco TEDGlobal.

Como isso se relaciona a você:

Todos queremos ser bons em improviso e coreografia.

Mas choreographing, ou o que Wayne McGregor chama de “Pensamento físico”, pode ser assustador e vulnerável, então geralmente o fazemos em privacidade.

No entanto, esses dois dançarinos são desafiados a fazê-lo frente a uma audiência ao vivo.

A maneira como eles tomam suas idéias e se expressam com tanta honestidade – no local – irá inspirar você como dançarina a ser mais ousada com seu movimento.

Citação favorita:

 

(Ao praticar choreographing), Você pode descobrir coisas sobre sua própria assinatura corporal… para se mover mal lindamente.

3. Na era da internet, a dança evolui …, The LXD

Descrição:

A LXD (Legion of Extraordinary Dancers) eletrifica a fase TED2010 com uma cultura emergente de dança de rua global, acelerada pela internet. Em uma prévia da próxima série da Web de Jon Chu, essa surpreendente troupe mostra suas superpoderes.

Como isso se relaciona a você:

Em primeiro lugar, LXD nunca deixará de ser f… . Todos eles são impressionantes com talento incrível, inegavelmente.

Mas esta conversa é mais esclarecida pelo seu comentário social sobre a cultura da dança que é tão relevante – um fato mais interessante pelo fato de que isso foi publicado há 7 anos.

Citação favorita:

It is insane what dance is right now. Dance has never had a better friend than technology. Dancers have created a whole global laboratory online.

 

É uma loucura o que a dança é agora. A dança nunca teve um amigo melhor do que a tecnologia. Dançarinos criaram um laboratório global online.

4. Sucesso, falha e a tentativa de continuar criando, Elizabeth Gilbert

Descrição:

 

Elizabeth Gilbert já foi uma garçonete que não consegui ter livros publicados, devastada por cartas de rejeição. E, no entanto, na sequência do sucesso de ‘comer, rezar e amar’, ela se encontrou identificando fortemente com o seu eu anterior. Com uma ótima visão, Gilbert reflete sobre o motivo pelo qual o sucesso pode ser tão desorientador quanto o fracasso e oferece uma maneira simples – embora difícil -, independentemente dos resultados.

Como isso se relaciona a você:

Todos os criativos enfrentam a luta para serem criativos, permanecer criativos e renovar sua energia criativa.

Se você sente que suas habilidades e produtos não estão no seu próprio controle: coreografar, dançar, improvisar, qualquer coisa …

Então ouça esta conversa para ver como essa escritora se manteve inspirada através de uma fase difícil.

Ela irá inspirar você como um dançarino para continuar criando, mesmo que você sinta que não possui isso em você.

Citação favorita:

Eu acharia minha resolução sempre da mesma maneira, dizendo: não vou sair. Eu estou indo para casa. Você tem que entender que ir para casa não significava voltar para a fazenda da minha família.

Para mim, ir para casa significava retornar ao trabalho de escrever porque escrever era minha casa.

Porque adoro escrever mais do que odeio falhar ao escrever, o que é como dizer que adorei escrever mais do que amei meu próprio ego, o que é, em última instância, dizer que adorei escrever mais do que eu me amava. Foi assim que eu superei …

 

Sua casa é o que você quer que seja neste mundo,algo que você ama mais do que você … Sua casa é essa coisa a que você pode dedicar suas energias com uma devoção tão singular que os resultados finais tornam-se inconsequentes.

5. Como criar sua confiança criativa, David Kelley

Descrição:

Nosso local de trabalho dividido em “criativos” versus pessoas práticas? Ainda assim, David Kelley sugere, a criatividade não é o domínio de apenas alguns escolhidos. Contando histórias de sua lendária carreira de design e sua própria vida, ele oferece maneiras de ganhar a confiança para criar …

Como isso se relaciona a você:

Você, por alguma razão , se intitulou como não criativo?

Vários dançarinos  que começaram a dançar aprendendo a apenas reproduzir passos de outras pessoas têm dificuldade em se pensar como dançarinos criativos.

Mas a verdade é que ninguém nasce SEM criatividade.

Se você se sentir assustado por um processo … dizendo “Eu não sei improvisar”, ou “Não sei criar”, então você está rejeitando a possibilidade antes de tentar.

Assista a conversa de David para ver como é possível que alguém adote uma nova atitude ou habilidades criativas.

Citação favorita:

 

Precisamos que as pessoas percebam que são naturalmente criativas … e que deixem suas idéias voarem.

FONTE:https://blog.steezy.co/ted-talks-that-will-inspire-you-as-a-dancer/

TRADUZIDO E ADAPTADO POR: Marcel Souza.

A musicalidade no WCS – Movimentos e acentos

No WCS, o líder tem a responsabilidade de selecionar os movimentos que vão acertar o 1 da música (tônica). Isso é algo complicado mas nós vamos tentar te ajudar!

Pelo fato de os movimentos de West Coast Swing normalmente serem de 6 ou 8 tempos, e a música que nós dançamos ser escrita em compassos de 8 batidas, o WCS é uma dança “fora de compasso”.

Diferente da salsa, os movimentos de west coast swing nem sempre começam no 1 da música.

Embora isso faça com que o WCS pareça confuso, ele também cria a oportunidade para os dançarinos serem muito musicais e criar momentos incríveis dentro da dança.

A dica abaixo é pensada principalmente a partir da perspectiva do líder. No entanto, o seguidor também precisa entender esse processo, para que ele possa adicionar seu próprio estilo e mostrar os acentos dos movimentos de líder para complementar os acentos dentro da música.

A musicalidade é sobre o trabalho em equipe, e entender o que o seu parceiro está fazendo é um elemento importante da parceria.

Leia Mais

Somos geneticamente programados para amar a dança — Pelo menos é o que diz a ciência!

Você alguma vez já sentiu que seu relacionamento com a dança é algo parecido com um vício? Não se preocupe, isso é completamente normal. Isso é simplesmente a forma como nosso cérebro funciona.

Essa semana, o The Washington Post publicou uma pesquisa científica (link aqui) que discorre sobre o que de fato acontece na nossa caixola quando assistimos apresentações ao vivo.

A descoberta veio de um campo emergente da neuro estética que usa ferramentas de mapeamento cerebral para estudar o relacionamento entre o comportamento do cérebro e a arte.

nascido-dança

Leia Mais

O SEU BÁSICO TE INSPIRA?

Essa pergunta pode parecer um pouco estranha.

Várias pessoas pensam no passo básico como um ponto de entrada, você aprende o básico de uma dança para ter uma ideia de onde deve colocar seu pé, mas a partir daí evoluímos para para movimentos mais avançados, que é onde a dança realmente ganha vida. Você provavelmente conhece pessoas que pensam assim ou as vezes você mesmo pensa assim.

Leia Mais

Contato de dança vs. Contato de “não dança”

O contato é necessário para a dança social. Dependendo do seu estilo de dança, pode ser qualquer coisa, de uma posição aberta para um abraço com contato de corpo inteiro. Esses pontos de contato também podem mudar ou evoluir, e esses pontos de conexão podem solicitar respostas físicas específicas de um parceiro. Estes contatos são um tipo de contato de dança. Eles são como nos comunicamos uns com os outros, com a finalidade de criar uma dança interessante, divertida e segura.

Mas, há outro tipo: contato de ”não dança”. O contato de ”não dança” é qualquer contato que você não sente que faz parte da dança. Pode ser sexual, ou completamente platônico. Estes são contatos que não servem para aumentar ou contribuir com a experiência da dança.

Leia Mais

10 coisas que ninguém nunca disse sobre ser uma bailarina

Ao assistir a bailarina Gemma Freitas subir e girar no palco, é fácil pensar que todos os aspectos da sua dança vêm naturalmente para uma bailarina profissional. Mas, enquanto o seu talento e personalidade artística eram óbvios desde o começo, a graça nem sempre foi tão fácil assim. “Quando eu era mais jovem”, ela disse, “eu não era a mais abençoada fisicamente. Eu os dedos do pé um pouco virado para dentro e era meio gordinha. Mas eu tinha tanta personalidade, e adorava me colocar em shows – estar na frente de pessoas, contando histórias “.

E não por acaso, a dança está afinal, nas origens da família de Gemma. Filha de uma grande bailarina, ela treinou jazz, hip-hop e acrobacias antes de finalmente mudar seu foco para o ballet ainda adolescente. “Eu sabia que uma carreira de performance era algo que eu queria!”, ela compartilha. No entanto, quando chegou a hora de fazer uma audição para a famosa escola Juilliard, ela participou de testes sem acreditar que ela tivesse uma chance real de entrar. “Nunca pensei que isso pudesse acontecer. Quando recebi a ligação dizendo que fui aceita, eu simplesmente caí no chão. ”

Nos últimos anos, Gemma treinou rigorosamente para entrar no mundo da dança profissional – às vezes até 12 horas por dia, durante semanas. À medida que ela se prepara para os últimos meses no programa de bolsa da Fundação Princess Grace, ela achou um tempinho fora de seus treinos e horários de aula para conversar com Teen Vogue, e lança luz sobre as lições que aprendeu ao longo do caminho e compartilha 10 coisas que os fãs provavelmente não sabem sobre como a vida de uma dançarina realmente é (“Não é tudo tutus”, diz ela rindo). Veja agora curiosidades sobre a vida das grandes estrelas da dança.

Leia Mais

Criando sua própria versão de West Coast Swing

West Coast Swing é uma das danças mais abertas que existe. Se você assistir uma competição de dançarinos de salão profissionais, você verá uma dúzia de casais que se esforçam para um ideal compartilhado de como a dança deveria se parecer. No west coast, ocorre o oposto: Cada profissional tem seu próprio estilo, e a magia da dança é como os profissionais combinam seus estilos numa parceria para criar algo único mas ainda reconhecido como swing.

Leia Mais

SE VOCÊ PUDESSE FALAR COM VOCÊ QUANDO FEZ SUA PRIMEIRA AULA DE DANÇA…

É bem tarde depois de uma aula/ensaio de dança puxado.

Você vai para casa, fisicamente exausto dos eventos daquele dia…

Contudo, cheio do sentimento de inspiração e realização que você sabe que apenas a dança pode dar.

Você começa a se lembrar.

Você pensa na primeira vez que você começou a dançar:

Sentindo a sensação estranha do “abraço” da dança pela primeira vez

Sentindo dores em músculos que você nem sabia que existiam

Até gastando diversas horas vendo vídeos de dança e tentando aprender movimentos dos seus dançarinos favoritos.

Você sorri, e percebe o quão longe você chegou

Você pode não ter percebido isso naquela época, mas a dança estava prestes a te mostrar um novo mundo – um mundo que iria te presentear com memórias duradouras de pessoas, lugares, sentimentos e experiências.

E você gostaria de falar com essa versão sua e dar a esse dançarino tímido e despretensioso, tanto orientação quanto esperança para o futuro.

Você chega em casa, se senta, e começa a escrever.

Leia Mais