Tag Archives: aprendizado

O mito do “ser insuficiente”

“Um dia, espero falar o suficiente de árabe egípcio para visitar o Egito”

Isso não faz sentido, certo? Você não precisa ser fluente em árabe para visitar o Egito. Na verdade, os egípcios provavelmente ficariam agradavelmente surpresos se você tentasse “Olá” e “Obrigado”.

Quando se trata de linguagem, a proficiência nessa habilidade não é um requisito de participação. O mesmo vale para karaokê: ninguém espera que você seja um cantor incrível antes de poder desfrutar uma noite com seus amigos no bar de karaokê. Confie em mim, a habilidade definitivamente não é uma barreira para a entrada para karaokê!

Algumas atividades sociais têm uma expectativa mínima de proficiência, como andar de patins em linha. Se você não pode patinar com segurança e parar, não será muito divertido sair para patinar. Fazer trilhas: os amigos caminharão com você enquanto estiverem aptos e dispostos a lidar com a trilha. E tênis: seu parceiro precisa que você, pelo menos, possa retornar o saque.

E … dança social …

Requisitos de proficiência para dança social

A dança social é um tipo de jogo. Exige uma expectativa mínima de proficiência. Para jogar o jogo, os seus companheiros de brincadeira esperam que você:

  1. Conheça as regras do campo de jogo (etiqueta do salão de dança e segurança)
  2. Conheça as regras do jogo (habilidades básicas de fundação e mecânica)
  3. Seja flexível e adaptável
  4. Seja seguro e respeitoso (você sabe, regras humanas)

Honestamente, é isso. Enquanto você cumprir esses requisitos mínimos, você se qualifica para todos os benefícios da adesão que vem em se tornando um dançarino social.

Mas existe um mito comum de que os dançarinos mais novos assumem e tem dificuldade em deixar a ideia de lado, a ideia de que eles não são “bons o suficiente” para certos aspectos do mundo da dança.

Uma pequena minoria pode realmente sofrer de atelofobia (medo de não ser bom o bastante), mas eu acredito que a preocupação de sua habilidade atual atrapalhar a outra pessoa é algo bastante comum, e não uma condição permanente.

Os mais novos dançarinos frequentemente observam os “melhores dançarinos” aproveitando desses benefícios da “associação de dançarinos sociais” e inventam uma história que se opõe a esses mesmos benefícios. Aqui estão algumas ideias, para esclarecer sobre o que é permitido ter acesso a (desde que você atenda aos padrões mínimos).

Benefícios da associação de dança social

Convide qualquer pessoa a dançar, de qualquer nível

Esta é uma comunidade inclusiva, onde todos dançam com todos: todos os níveis, todos os gêneros, todas as idades. Westies orgulham-se ferozmente disso.

Dançar em todo o espectro é a melhor maneira de se tornar um dançarino autenticamente avançado. Independentemente dos pontos WSDC, você não pode se chamar de “avançado”, a menos que você possa elevar todos os parceiros no local!

Dançando com parceiros de níveis mais baixos que o seu você treina para lidar, adaptar e fazer limonada. E com dançarinos de nível superior do que o seu lhe dá uma sensação melhor de como os movimentos devem funcionar.

Mas se você apenas dança com dançarinos avançados, eles são tão bons em compensar que é fácil ter uma falsa sensação de proficiência, iludindo você sobre suas habilidades e necessidades reais.

Eu sei que muitos de vocês estão com a impressão de que os dançarinos avançados não querem dançar com você e você inventa desculpas para não pedir dançarinos avançados para dançar.

“Eu não vou poder continuar”. “Eu vou apenas aborrecê-los.” “Eles só vão me tolerar porque eles não poderão se divertir comigo.”

Desculpe, odeio estourar sua bolha, mas nada disso é factual. Qualquer dançarino avançado que valha a pena dançar com, sabe fazer todas as danças divertidas, nunca está entediado, e ao invés de esperar que você acompanhe, é bastante confortável usando estratégias de elevação. (Criar elementos com o seu parceiro de uma maneira que aumente suavemente seu nível, fazendo com que eles fiquem melhor do que eles pensaram que poderiam dançar.)

Então, sem desculpas, deixe de limitar-se a dançar com apenas dançarinos ao seu nível e abaixo. Vá, convide os dançarinos avançados.

Dance onde quiser na pista, a qualquer hora da noite

Mesmo que pareça que existe um “canto quente” onde muitos dançarinos avançados estão dançando, o espaço está aberto a todos os dançarinos. Você não precisa evitar a área. Apenas fique atento quando há dançarinos que estão fazendo truques ambiciosos, o que é mais comum nesta zona.

Na verdade, mesmo se você não está dançando, é uma boa ideia se sentar por uma ou duas músicas e assistir os dançarinos nesta zona. Inspire-se neles, mas também obtenha um pouco de conhecimento, observe para ver como eles lidam com erros, veja se você pode escolher as técnicas que o seu instrutor estava mencionando, ou veja se você pode pegar um novo footwork para tentar.

Os dançarinos avançados às vezes estão trabalhando em “tarefas” específicas quando vão dançar, então ocasionalmente eles recusam danças para gerenciar sua energia e foco. Às vezes, os dançarinos avançados podem obter “excesso de trabalho”, porque eles estão sendo muito exigentes.

Então, se você pedir a um dançarino avançado para dançar e eles recusam, dê-lhes o benefício da dúvida. Não é que você não seja digno de dançar com eles – eles só precisam de uma pausa.

Participe de rodas de dança, concursos divertidos e apresentações de dança.

A partir do momento em que você entra no espaço da dança, as pessoas estão entusiasmadas por você ser um potencial companheiro de brincadeira. Eles * querem * que você participe – eles querem que mais pessoas que amem dançar tanto quanto elas, porque cria uma cena mais divertida e gratificante para todos.

As atividades e os jogos oferecidos nas danças sociais são projetados para incluir, envolver e inspirar você. Eles não são exclusivos de um determinado grupo ou nível. Sinta-se livre para participar! Se você não tiver certeza, vá em frente e pergunte – ninguém nunca culpará você por perguntar, e você pode apenas obter o encorajamento que estava procurando.

Escolha aulas as quais você se qualifica, e repita aulas que você já fez.

Existem vários veículos instrucionais disponíveis para você, sendo o mais prolífico as aulas de grupos semanais. As aulas em grupo não visam apenas pessoas que são iniciantes apenas aprendendo.

Nem apenas pessoas que têm ambição: as aulas em grupo são a maneira como nós, como comunidade de WCS, transmitimos a dança, e se você se excluir, você está se retirando do jogo. As aulas em grupo não são sempre, mas geralmente, progressivas, o que significa que elas são classificadas por nível de habilidade.

Os melhores oferecem um programa transparente e objetivo que define os requisitos de habilidades para cada nível, mas se você não tiver certeza, fique à vontade para perguntar ao professor. Salvo indicação em contrário, todas as classes estão abertas e disponíveis para você.

Deixe-me dizer isso de outra forma. Comece com todas as aulas que puder! Uma dica super inteligente de dançarinos sábios que progrediram muito e rápido? Mesmo enquanto você faz aulas de nível superior, nunca pare de treinar seus fundamentos. Não só não há vergonha em receber as aulas para principiantes, mas você ganhará mais valor e mais respeito por isso.

Participe de eventos e workshops

Você pode ter ouvido falar de um mágico evento de dança acontecendo em sua cidade ou nas proximidades, e ignorou a ideia de ir, pensando que estava voltada para competições. Isso não é verdade.

Sim, existem competições, mas o foco principal do fim de semana é o aprendizado e a dança social em todos os níveis, o que significa que o evento está voltado para você. Muitas vezes há dezenas, se não, centenas de dançarinos mais novos, que dançam durante 6 dias a 6 meses.

Esses dançarinos geralmente compõem cerca de 25% do público de um evento, então muitas vezes existem workshops voltados especificamente para iniciantes / adeptos do evento pela primeira vez. Em geral, os eventos de fim de semana oferecidos definitivamente terão algo para você, mas se você não tiver certeza, pergunte ao redor. Não perca uma oportunidade que talvez não apareça por mais um ano!

Aprendendo qualquer papel, a qualquer hora

WCS é uma das danças a dois mais desenvolvidas socialmente, aceitando e incentivando qualquer gênero a dançar qualquer papel, liderar ou seguir. Não sinta que está preso no papel que escolheu quando começou.

É bastante comum que os dançarinos aprendam o papel oposto quando sentem que suas habilidades de papel originais se estabilizaram e estão prontas para um desafio. Aprender o papel oposto pode dar-lhe uma melhor compreensão da dança, o que pode aumentar o seu papel original.

Faça aulas particulares com os melhores professores que você puder pagar

Uma vez, uma dançarina me disse: “Eu quero muito fazer lições particulares de um campeão como você. Espero que algum dia em breve eu seja boa o suficiente.” Quando eu a questionei, ela explicou: “É como um bom vinho: quando você está aprendendo primeiro sobre o vinho, você ainda não desenvolveu uma paleta para apreciar as safras caras, então você não deveria perder seu dinheiro em algo que você ainda não sabe apreciar completamente.”

Ela parecia tão confiante em sua história, mas nada poderia estar mais longe da verdade. Como o árabe egípcio, a proficiência de habilidades não é um requisito para se qualificar para aulas particulares com professores de alta qualidade. Lições particulares são para cada um em cada nível, e quanto mais cedo você investir neles, mais rápido e melhor você aprenderá.

Sempre aproveite tantas oportunidades quanto possível para trabalhar com os melhores professores que você pode pagar (faça sua pesquisa, é claro). Não deixe que ninguém lhe diga que você não merece o tempo de um profissional ou que a boa aprendizagem de habilidades será desperdiçada para você. Não é como o vinho.

Uma anedota pessoal:


Anos antes de eu começar a WCS, estava preparando uma demonstração de dança de salão com meu pai para o casamento do meu primo. Eu nunca tinha feito aulas de dança, exceto para aprender esta coreografia com meu pai.

A professora estava nos ensinando um intervalo aberto de Cha-Cha, e estava perguntando porque eu nunca levantei meu braço ao lado para combinar com o do meu pai. Eu zombei e disse a ela: “Não seja boba, não vou fingir ser bom o suficiente para fazer um charme com o braço!”

Eu me recusei a levantar o braço e insisti em dançar toda a coreografia com meu braço livre colado no meu quadril , porque estava convencida de que não era boa o suficiente para ser digno de usá-lo. Você consegue comparar minha história com uma da sua?

Sobre rejeição e exclusão

Eu percebo que muitos desses mitos são difíceis de ignorar, porque isso corre o risco de rejeição. Eu não vou mentir e fingir que não há idiotas lá fora e exceções a essas regras gerais. Mas, há idiotas e exceções em todas as partes da vida, certo? WCS não é diferente. Então, aqui está o seu curso de ação:
1. Pegue meu conselho e pule na piscina.
2. Se você não tiver certeza ou tem problemas, pergunte a outros dançarinos sobre isso.
3. Talvez a rejeição não tenha nada a ver com você, então não se preocupe com isso.
4. Seja estóico – se alguém nega seu pedido, tome uma decisão de que a negação não significa que você não é digno. Pode haver outros significados, mas opte por evitar saltar para uma conclusão que está te desanimando. Eu tive que aconselhar vários alunos ao longo dos anos que me contaram sobre várias histórias de rejeição. Alguns deles são legítimos, mas muitas são situações simplesmente mal interpretadas. Certifique-se de dar às pessoas o benefício da dúvida antes de assumir que elas estão rejeitando / excluindo você.

  • Tenha em mente que algumas atividades no WCS realmente são de acesso restrito, o que você pode desenvolver no futuro. Eles exigem treinamento ou experiência adicional, mas podem não ser recomendados para você em seu nível atual:
    Dar feedback
    Coreografar
    Dips e lifts
    Níveis de competição Jack & Jill
    Oficinas focadas para outro nível
    Aulas progressivas
    Festas particulares
    Aprender a Ensinar
    Aprender a julgar
    Se tornar DJ

Notas para a vida!

Aqui estão alguns mantras que você pode precisar repetir em voz alta. Lembre-se, não há tal coisa como “precisar ser bom o suficiente para a dança social”.
EU SOU bom o suficiente para dançar com dançarinos mais avançados.
EU SOU bom o suficiente para dançar onde quer que, sempre que eu quiser.
EU SOU bom o suficiente para merecer aulas particulares dos meus profissionais preferidos.
EU SOU bom o suficiente para estar nesta aula, que é para pessoas do meu nível de dança.
EU SOU o suficiente para aprender qualquer papel que eu escolher.
EU SOU bom o suficiente para me inscrever para um fim de semana de dança.
EU SOU bom o suficiente para o charme do braço!
NUNCA SERIA bom o suficiente para dançar com QUALQUER UM.
NUNCA ESTOU bom o suficiente para trabalhar no meu básico.
NUNCA SERIA muito bom para fazer uma oficina.
NUNCA SERIA muito bom para comentários de colegas.
NUNCA SOU bom demais para se voluntariar na minha comunidade.
NUNCA SOU bom demais para fazer uma lição particular.

 

FONTE: https://blog.steezy.co/ted-talks-that-will-inspire-you-as-a-dancer/

TRADUZIDO E ADAPTADO POR: Marcel Souza & Nany Sene

Como evoluir sua dança

Todas as pessoas que dançam querem ser boas dançarinas. Para alcançar esse ousado objetivo você precisa aproveitar todas as aulas. Tempo e grana normalmente são escassos, então vamos tentar entender como tirar o máximo de tudo isso.

Banner dançar

1. Faça o que seu professor te disser pra fazer.

Essa pode parecer óbvia demais, mas muitas vezes passar para o seu corpo o que seu professor te disse pra fazer é um desafio e tanto. É o seu corpo e são os seus movimentos.

Você sabe melhor do que seu professor como você se sente ao executar os movimentos que ele sugere, ele deve estar errado.

Se esse pensamento alguma vez te ocorrer, peça para alguém filmar você dançando e compare com a dança de alguém que você sabe que executa bem aquele movimento.

Parece a mesma movimentação? Não? Isso é porque as movimentações que são confortáveis pra você não necessariamente são bonitas visualmente.

O natural pra você não é necessariamente técnica bem aplicada. Seu professor é um profissional com anos de estudo e execução perfeita de técnicas, esse é o motivo de você o pagar pelas aulas.

Dê ouvidos ao seu professor! Vai parecer bizarro no começo, mas com bastante treino, as movimentações começam a se tornar mais naturais e confortáveis.

2. Treine, treine, treine!

Dançar é uma habilidade como tocar um instrumento ou praticar um esporte. Se você só dança durante sua aula, você não ficará bom rapidamente.

Peça para o seu professor para ele te passar alguns treinos que você possa fazer em casa. Treine suas movimentações sempre que você puder.

Se você não tem espaço em casa, procure um salão, academia, parque ou até mesmo na rua! Se ainda assim você não consegue treinar por qualquer motivo, assista vídeos das suas danças e procure pontos que você possa melhorar, além de se imaginar executando as movimentações novas perfeitamente.

3. Prepare seu corpo para dançar.

Isso inclui comer direito, se exercitar e cuidar das lesões. Comer direito não significa morrer de fome numa dieta louca para emagrecer.

Dançar é uma atividade física pesada, e seu corpo precisa de energia. Abasteça-o com nutrientes de alta qualidade. Você colocaria gasolina barata numa BMW? Claro que não! O corpo de um dançarino é mais valioso para ele do que um carro esportivo jamais será.

Não abasteça seu corpo com salgadinhos e outras besteiras. Da mesma forma, você não precisa ser um rato de academia (BIRL) para ficar em forma.

Faça atividades físicas o suficiente para que você consiga aguentar dançar duas ou três músicas rápidas, ou passar algumas vezes uma coreografia, sem precisar descansar (a não ser que você esteja dançando um frevo,  esse aí é pra matar qualquer um mesmo).

E se você se lesionar, cuide da sua lesão enquanto ela ainda é pequena. Não espere essa lesão aumentar e você ficar com dores imensas para tratá-la.

Escute seu corpo. Uma lesão leve demora muito menos tempo para curar do que uma lesão pesada que muitas vezes requer cirurgia.

4. Defina objetivos, mas tenha expectativas realistas.

Claro, todo mundo quer dançar igual ao Benji Schwimmer  ou a Tatiana Mollman, mas esse pode não ser um objetivo muito realista para você.

Lembre-se que você não precisa ser melhor que os outros, você precisa ser apenas melhor que você mesmo a cada dia. Busque ser um dançarino melhor hoje do que você foi ontem.

A melhor forma de se tornar a mais incrível versão de você mesmo é definir objetivos que sejam alcançáveis e tenham um prazo limite. O que isso significa e como se treina isso? Vamos dizer que você quer ganhar o próximo Jack and Jill que você for competir.

Talvez seu primeiro objetivo seja dançar com todas as pessoas que você não conhece no próximo baile.

Isso é alcançável (você precisa apenas se policiar de tirar as pessoas que você não conhece no baile para dançar ao invés de dançar sempre com seus amigos) e tem um prazo limite(você sabe quando é o próximo baile e por quantas horas terá que se dedicar).

Ou talvez você queira deixar de lado um hábito ruim da sua dança. Se comprometa a fazer a mesma movimentação repetidamente, de forma correta, X vezes até uma determinada data.

Definindo objetivos menores e alcançáveis não só vai contribuir para que você alcance objetivos maiores mas também te deixará mais confiante e motivado para continuar treinando.

Claro que na hora da competição todos estarão com o mesmo objetivo que o seu e é onde você precisa parecer incrível dançando, mas o trabalho pesado, os treinos e onde você se dedica de verdade é quando ninguém ali está olhando.

Você precisa gastar tempo e esforço nos momentos que ninguém está dando a mínima pra você.

“Se você se dedicar um pouco, você conseguirá alguns bons resultados, se você se dedicar o suficiente, você conseguirá incríveis resultados.” – Jim Rohn

Fonte: http://www.westcoastswingonline.com/how-to-be-a-better-dancer/

Traduzido e adaptado por: Lucas Esteves

“Sabe de nada, inocente!”

 

conhecimento CW

Essa citação do Compadre Washington surgiu em uma propaganda humorada da TV brasileira deixando implícito que a personagem não sabia o que estava fazendo quando escolheu o marido.

Meu aprendizado.

“Quanto mais você aprende, mais percebe o quanto ainda falta aprender.” Essa frase é meu lema desde à época do colégio e continua sendo extremamente verdadeira até hoje.

É a fonte da minha vontade insaciável por conhecimento e pela minha busca da excelência. Quando você acha que finalmente entendeu alguma coisa, começa a perceber que aquilo é só a ponta do Iceberg.

Esse processo é ilustrado na figura abaixo pelo modelo dos quatro estágios da competência de Maslow.

tabela

Primeiro você passa pelo estado de não saber que um determinado conhecimento existe e, por consequência, você não o possui.

Depois, descobre que aquele conhecimento existe, mas ainda não sabe como obtê-lo.

Em seguida, você obtém o conhecimento mas gasta muita energia e esforço para conseguir colocá-lo em prática.

E por fim, você já está tão familiarizado com aquele conhecimento que o aplica sem nem lembrar que está fazendo, e aí o ciclo recomeça com o próximo aprendizado.

Não existe quem possua um conhecimento completa sobre nada.

 

Seus professores sabem muito mais do que você, mas eles não podem despejar toda a informação que têm em você enquanto você não estiver preparado para recebê-la, mas isso não quer dizer que eles não têm mais conhecimento para te passar, eles apenas preparam você para essa nova informação.

Contemple a vastidão de informações que a dança, suas mecânicas e a cultura do WCS possuem, algo tão grandioso assim vale o esforço do seu aprendizado. Professores são atraídos por alunos que mostram humildade e seu ego pode estar te privando do devido respeito dos seu professores.

Fonte: http://www.canadianswingchampions.com/tough-love-read-at-your-own-risk/

Traduzido e adaptado por: Lucas Esteves