Tag Archives: conceito dança

3 dicas para se manter no tempo no west coast swing

ESCRITO POR : BRIAN B – LINK ORIGINAL : CLIQUE AQUI


A 1ª dificuldade que vemos nas pessoas que estão começando a dançar West Coast Swing é a de se manter no tempo. Enquanto eles talvez não tenham problemas dançando só o básico, as coisas tendem a dar errado quando executam passos mais complexos. Se você sente dificuldade de dançar e contar o tempo ao mesmo tempo esse artigo é para você.

Leia Mais

MISSÃO: POSSÍVEL – DIVIDINDO AS RESPONSABILIDADES DE LÍDER E SEGUIDOR

Escrito por: Rachel Cassandra – Link Original: Clique aqui  


“Líderes, sejam fortes! Tenha certeza que ela sabe o que você quer!” “Damas, não se antecipe! Apenas siga!” Todos nós já fomos iniciantes uma vez, sofrendo para entender o que significa assumir nosso papel na dança social. Felizmente, há uma consciência crescente no mundo da dança de que os papéis de gênero tradicionais não determinam nossos papéis de dança. Então, como podemos entender o que é liderar, se não significa “ser um homem”?O que significa seguir, se não entregar nossa vontade ao outro?

Cada tipo de dança tem sua peculiaridade, mas há alguns princípios que podem nos ajudar  a se mover como um com o mínimo de força e esforço. Entender seu papel como líder ou seguidor pode fazer uma grande diferença na simplificação da comunicação. E também, reconhece a responsabilidade do seu parceiro, suporte, respeito mútuo e apreciação.

  1. O ABRAÇO

Líderes: Escolham o abraço

Assim que duas pessoas concordam em dançar, é o líder que traz o seguidor para o abraço desejado. Na salsa ou bachata, isso pode significar abraço próximo, um abraço suave e fechado ou uma posição aberta (mãos dadas). Na kizomba isso significa onde colocar o braço e que pegada de mão vai usar. Enquanto a dança vai acontecendo, o líder também guia o seguidor através de outros abraços, seja para caminhar no calçadão, iniciar uma volta ou se mover para um mergulho, seja para uma caminhada, um giro ou uma queda.

Seguidores: Manter ou modificar o abraço

Seguidores moldam seu corpo para encaixar seu corpo no abraço proposto pelo líder, tenha certeza de manter tonos o suficiente nos seus corpos para ficar leve para o líder, mas relaxe o suficiente para a comunicação ser fácil. Se o líder está pedindo por algo que você como seguidor não se sente a vontade, cabe a você pedir para mudar o abraço, talvez você prefira não manter o aperto de mão tão alto, ou tem muita pressão sobre o seu braço ou você precisa de mais distância no centro. Existem maneiras verbais e não verbais de pedir por essa mudança – não culpe o líder por seu desconforto se você não está preparado para fazer algo a respeito.

 

  1. CONEXÃO

Líderes: Escolha o ponto de conexão

 

Para danças como West e Salsa, a relação entre os corpos estão em constante mudança, o ponto de conexão acaba sendo primariamente a mão. Bachata pode transitar da conexão no braço direito das costas , para o contato de mão esquerda com mão direita, ou até torso com costas

Seguidores: Tomem conta da sua conexão

É uma revelação que transformou minha dança, e eu vi isso “acender uma lampadazinha”  em vários outros seguidores. Seja aquele que mantém a conexão, que a ama e mantém, independentemente do que esteja acontecendo com o líder. Todo o bom seguidor em salsa e bachata sabe que quando o líder coloca sua mão ou seus braços em algum lugar, você tem que garantir que ele continue lá, disponível para o próximo movimento. E, manter seus dedos curvados e suas costas encaixadas ajuda você a se manter conectado mesmo em movimentos rápidos. No West Coast Swing ou tango, os seguidores empurram ligeiramente para o ponto de conexão. Na Kizomba os seguidores devem relaxar, apenas no limite da compressão para mover-se à medida que o líder se move. No momento em que há uma mudança, você está empenhado em combiná-lo. A fluidez e o fluxo vão para você.

 

  1. DIREÇÃO

Líderes: Decidindo a direção

Enquanto algumas danças têm opções mais restritas do que outras, sempre cabe ao líder mover-se para frente e para trás, para um lado ou para o outro, ou apenas ficar no local. Mesmo com danças como Zouk ou West Coast Swing, onde você tem um passo de partida bem estabelecido, ainda é a decisão do líder de usá-lo ou não. Independentemente do básico, líderes, vocês decidem a direção dos passos desde o início da dança e através de cada mudança que vem depois.

Seguidores: Esteja pronta para ir para qualquer direção, mas não antecipe

Com danças como tango ou kizomba, o próximo passo pode ser praticamente qualquer direção a qualquer momento. Cada passo pode ser variado ou interrompido, então os seguidores devem ser capazes de se equilibrar bem no pé que eles colocaram para se mover facilmente em qualquer direção que venha a seguir. Os seguidores da salsa ou da bachata podem ter uma sensação mais forte sobre o que está por vir, uma vez que há padrões que limitam as direções possíveis, mas a adivinhação nunca é seu aliado!

  1. PASSOS

Líderes: Determine a velocidade  tamanho do seu passo

Os líderes decidem, mas esse privilégio vem com responsabilidade! Cabe ao líder ouvir a música e criar movimentos ou usar combinações que sejam adequadas. Isso significa usar sincopados que fazem sentido, desacelerando conforme apropriado, e obtendo pelo menos algumas das batidas e pausas. Os líderes também conseguem escolher quão grande ou pequeno serão os passos; Espero que você leve em consideração o que será confortável, dado o ritmo da música e o comprimento das pernas do seu seguidor.

Seguidores: Balanceando e empoderando seus próprios passos

É certo que quanto mais distante você tiver do seu líder, mais liberdade você tem para variar o tamanho e a velocidade de seus próprios passos. Para as danças de abraço próximo como o tango e o kizomba, porém, a maior parte do tempo, o seguidor precisa combinar com o líder. Para alcançar o movimento fluido, você precisa ter um grande equilíbrio, então você está sempre pronto para o próximo passo, seja rápido ou lento, longo ou curto.

 

Em todas as danças, é importante que os seguidores façam seus próprios passos. Com isso quero dizer fornecer energia para se mover na direção dada pelo líder, na velocidade apropriada, em vez de esperar para ser empurrada ou puxada para cada passo individual. Manter uma certa quantidade de impulso ajuda a fluir a dança. Com danças que incluem rotações, também cabe aos seguidores girar em torno do eixo fornecido – não ser girado como uma manivela.

  1. TRABALHO DE CHÃO

Líderes: Mantenham seus seguidores a salvo

Se você dança em linha ou uma dança mais no lugar, certifique-se de estabelecê-lo claramente assim que você entrar na pista de dança. Não basta começar a dançar na parte mais acessível da pista, porque é provável que seja a mais cheia. Vá encontrar um local que seja gerenciável e faça seus passos um pouco menores se as coisas estiverem realmente congestionadas. Sempre mantenha um olho para as pessoas ao seu redor. Envie seu seguidor para um espaço livre e esteja pronto para mudar a combinação intermediária se alguém se mudar para o seu caminho. É uma boa idéia ter alguns pequenos movimentos na manga que permitirá que você mude a movimentação.

 

Para as danças que rodam o salão, escolha a faixa apropriada para seu nível ou velocidade. O círculo interno viaja mais rápido, então fique no lado de fora, se você vai demorar. Certifique-se de ter espaço antes de tentar uma vez. Se você gosta de se mover rapidamente, certifique-se de que ainda pode “frear” para evitar bater em outro casal.

Seguidores: Sejam perceptivas as pessoas em torno de você

Isto é particularmente importante para as danças em que os seguidores adicionam um estilo considerável com braços ou pernas.

Nunca esquecerei a vez em que sai dançando salsa e acabei com um salto de estilete de uma garota preso na minha coxa. (Nós todos tínhamos pelo menos um no pé, mas a coxa?!?) A dança da salsa também foi responsável pela única vez que eu já ouvi sobre um olho roxo. Claro, eu também tenho minha cota de “bater nas pessoas”, lançando um braço mal planejado. Quer se trate de estilo de braços na salsa, uma varredura de cabelo em zouk, um boleo em tango, um retrocesso em semba, ou mesmo quando você estende um membro muito além do seu centro, certifique-se de considerar o espaço. Às vezes você simplesmente tem que sacrificar a perfeição de sua visão criativa para o bem-estar de seus colegas dançarinos.

  1. ESTILIZANDO

Líderes: Não é só sobre você

Os líderes conseguem ser muito criativos na dança social. Orgulhar-se disso, e até mesmo mostrar um pouco, faz sentido. Não se esqueça de que seu seguidor também veio dançar. Aprecie o que seu seguidor tem para oferecer. Se você dança salsa ou bachata, espere e dê tempo para ele brilhar. No tango e kizomba, dê espaço aos seguidores para iniciar variações e enfeites.

Outro ponto para os líderes: eu ouvi alguns professores dizerem que os líderes devem ser o quadro para a pintura do seguidor. Penso em certas poses que servem como u uma boa analogia, mas não considere isso como sua filosofia de dança. Os líderes são mais do que as formas e a estruturas da dança. Adicione seu próprio estilo para uma qualidade de movimento que seu parceiro pode apreciar!

Seguidores: Também não é só sobre você.

Lembre-se, você concordou em seguir. Isso significa que você cedeu um número razoável de decisões criativas ao líder. A medida em que você pode improvisar depende da dança que você está fazendo, mas é sempre importante respeitar o papel de seu líder. É incrivelmente frustrante dançar com um seguidor que na verdade não está ouvindo o líder. Melhore as suas habilidades em seguir para que você possa ver facilmente o espaço que resta para sua própria expressão criativa. Mesmo em estreitas brincadeiras, há mais espaço para você brincar do que você pensa.

Para aqueles que mergulharam em submissão, tenha em mente que você ainda é a metade da dança! Não engula esse insensato patriarcal / machista sobre se mover inteiramente para os caprichos do líder. Você não é apenas uma boneca! (Mesmo que você ame boneca!) Enquanto você continuar seguindo, você pode adicionar e embelezar com o que sente em seu coração.

MISSÃO: Possível

“Sua missão, você deve optar por aceitá-lo …” Todo mundo pode decidir se dança sozinho ou com um parceiro, seja para liderar ou seguir. É certo que em alguns cenários você pode encontrar alguma resistência para ir contra as normas de gênero, mas os tempos estão mudando. Se você não gosta muito das responsabilidades que acompanham o papel que você fez, talvez tente o outro! Na minha experiência, mesmo uma pequena experiência no papel oposto ajuda você a entender melhor a dinâmica de liderança-seguidor da sua dança, além de ajudá-lo a respeitar o esforço que envolve cada papel.

Agora que você teve as responsabilidades de liderar e seguir esclarecido, considere o que você pode querer alterar na sua abordagem para suas danças sociais favoritas. Determinar quais as responsabilidades que você pode ter negligenciado e que podem fazer uma grande diferença. Concentre-se em melhorar esses pontos e confie no seu parceiro para lidar com o lado dele. Ah, e divirta-se!

 

FONTE:http://socialdancecommunity.com/mission-possible-dividing-the-responsibilities-of-leaders-and-followers/

TRADUZIDO E ADAPTADO POR: Marcel Souza.

O mito do “ser insuficiente”

“Um dia, espero falar o suficiente de árabe egípcio para visitar o Egito”

Isso não faz sentido, certo? Você não precisa ser fluente em árabe para visitar o Egito. Na verdade, os egípcios provavelmente ficariam agradavelmente surpresos se você tentasse “Olá” e “Obrigado”.

Quando se trata de linguagem, a proficiência nessa habilidade não é um requisito de participação. O mesmo vale para karaokê: ninguém espera que você seja um cantor incrível antes de poder desfrutar uma noite com seus amigos no bar de karaokê. Confie em mim, a habilidade definitivamente não é uma barreira para a entrada para karaokê!

Algumas atividades sociais têm uma expectativa mínima de proficiência, como andar de patins em linha. Se você não pode patinar com segurança e parar, não será muito divertido sair para patinar. Fazer trilhas: os amigos caminharão com você enquanto estiverem aptos e dispostos a lidar com a trilha. E tênis: seu parceiro precisa que você, pelo menos, possa retornar o saque.

E … dança social …

Leia Mais

5 TED TALKS PARA TE INSPIRAR COMO DANÇARINO

Está procurando algo para inspirar você como dançarino(a)?

Não procure mais! A TED oferece uma série de conversas interessantes e poderosas.

Esta lista de 5 TED Talks cobre alguns dos tópicos da criatividade e da confiança para a música e a resiliência.

Estes palestrantes irão encorajá-lo, fazer você rir e definitivamente inspirar você como dançarino(a).

ted-west

1. Uma história visual de dança social em 25 movimentos, Camille A. Brown

Descrição:

Por que dançamos? As danças sociais afro-americanas começaram como uma forma de os africanos escravizados manterem suas tradições culturais vivas e manter uma sensação de liberdade interior. A dança ainda é uma forma  de afirmação de identidade e independência. Nesta demonstração eletrizante, repleta de performances ao vivo, coreógrafa, educadora e a companheira da TED, Camille A. Brown, exploraremos o que acontece quando as comunidades se soltam e se expressam dançando juntas.

Como isso se relaciona a você:

As danças que você pratica, independente de onde vieram tem uma história por trás.É sempre importante você entender sua história.

No vídeo, Camille explica o significado dessas danças sociais no passado, e relaciona-as com o papel que desempenham agora.

Assista e escute – ele irá inspirar você como dançarino a cavar mais fundo em todos os seus movimentos.

Citação favorita:

 

O presente sempre contém o passado. E o passado forma quem somos, e quem seremos.

2. Processo criativo de uma coreógrafa em tempo real, Wayne McGregor

Descrição:

Todos usamos nosso corpo no dia a dia, e ainda assim poucos de nós pensam sobre a nossa fisicalidade do jeito que Wayne McGregor faz. Ele demonstra como um coreógrafo comunica idéias para um público, trabalhando com dois dançarinos para criar frases de dança, ao vivo e sem script, no palco TEDGlobal.

Como isso se relaciona a você:

Todos queremos ser bons em improviso e coreografia.

Mas choreographing, ou o que Wayne McGregor chama de “Pensamento físico”, pode ser assustador e vulnerável, então geralmente o fazemos em privacidade.

No entanto, esses dois dançarinos são desafiados a fazê-lo frente a uma audiência ao vivo.

A maneira como eles tomam suas idéias e se expressam com tanta honestidade – no local – irá inspirar você como dançarina a ser mais ousada com seu movimento.

Citação favorita:

 

(Ao praticar choreographing), Você pode descobrir coisas sobre sua própria assinatura corporal… para se mover mal lindamente.

3. Na era da internet, a dança evolui …, The LXD

Descrição:

A LXD (Legion of Extraordinary Dancers) eletrifica a fase TED2010 com uma cultura emergente de dança de rua global, acelerada pela internet. Em uma prévia da próxima série da Web de Jon Chu, essa surpreendente troupe mostra suas superpoderes.

Como isso se relaciona a você:

Em primeiro lugar, LXD nunca deixará de ser f… . Todos eles são impressionantes com talento incrível, inegavelmente.

Mas esta conversa é mais esclarecida pelo seu comentário social sobre a cultura da dança que é tão relevante – um fato mais interessante pelo fato de que isso foi publicado há 7 anos.

Citação favorita:

It is insane what dance is right now. Dance has never had a better friend than technology. Dancers have created a whole global laboratory online.

 

É uma loucura o que a dança é agora. A dança nunca teve um amigo melhor do que a tecnologia. Dançarinos criaram um laboratório global online.

4. Sucesso, falha e a tentativa de continuar criando, Elizabeth Gilbert

Descrição:

 

Elizabeth Gilbert já foi uma garçonete que não consegui ter livros publicados, devastada por cartas de rejeição. E, no entanto, na sequência do sucesso de ‘comer, rezar e amar’, ela se encontrou identificando fortemente com o seu eu anterior. Com uma ótima visão, Gilbert reflete sobre o motivo pelo qual o sucesso pode ser tão desorientador quanto o fracasso e oferece uma maneira simples – embora difícil -, independentemente dos resultados.

Como isso se relaciona a você:

Todos os criativos enfrentam a luta para serem criativos, permanecer criativos e renovar sua energia criativa.

Se você sente que suas habilidades e produtos não estão no seu próprio controle: coreografar, dançar, improvisar, qualquer coisa …

Então ouça esta conversa para ver como essa escritora se manteve inspirada através de uma fase difícil.

Ela irá inspirar você como um dançarino para continuar criando, mesmo que você sinta que não possui isso em você.

Citação favorita:

Eu acharia minha resolução sempre da mesma maneira, dizendo: não vou sair. Eu estou indo para casa. Você tem que entender que ir para casa não significava voltar para a fazenda da minha família.

Para mim, ir para casa significava retornar ao trabalho de escrever porque escrever era minha casa.

Porque adoro escrever mais do que odeio falhar ao escrever, o que é como dizer que adorei escrever mais do que amei meu próprio ego, o que é, em última instância, dizer que adorei escrever mais do que eu me amava. Foi assim que eu superei …

 

Sua casa é o que você quer que seja neste mundo,algo que você ama mais do que você … Sua casa é essa coisa a que você pode dedicar suas energias com uma devoção tão singular que os resultados finais tornam-se inconsequentes.

5. Como criar sua confiança criativa, David Kelley

Descrição:

Nosso local de trabalho dividido em “criativos” versus pessoas práticas? Ainda assim, David Kelley sugere, a criatividade não é o domínio de apenas alguns escolhidos. Contando histórias de sua lendária carreira de design e sua própria vida, ele oferece maneiras de ganhar a confiança para criar …

Como isso se relaciona a você:

Você, por alguma razão , se intitulou como não criativo?

Vários dançarinos  que começaram a dançar aprendendo a apenas reproduzir passos de outras pessoas têm dificuldade em se pensar como dançarinos criativos.

Mas a verdade é que ninguém nasce SEM criatividade.

Se você se sentir assustado por um processo … dizendo “Eu não sei improvisar”, ou “Não sei criar”, então você está rejeitando a possibilidade antes de tentar.

Assista a conversa de David para ver como é possível que alguém adote uma nova atitude ou habilidades criativas.

Citação favorita:

 

Precisamos que as pessoas percebam que são naturalmente criativas … e que deixem suas idéias voarem.

FONTE:https://blog.steezy.co/ted-talks-that-will-inspire-you-as-a-dancer/

TRADUZIDO E ADAPTADO POR: Marcel Souza.

Anchors Away! Aperfeiçoando o passo âncora do West Coast Swing

A âncora.

A âncora é uma das partes mais importantes do west coast swing. Não só cada movimento termina no passo âncora, mas a âncora também é responsável por boa parte do visual do WCS. Elasticidade, suavidade, o ritmo relaxado da dança: tudo isso está profundamente conectado com a âncora. Comece a praticar agora e descubra como aperfeiçoar o passo âncora no wcs pode te ajudar significativamente.

ancora

Leia Mais

O poder destrutivo e indesejável do feedback na dança social

Às vezes, você simplesmente não conhece sua própria força.

Quer seja solicitado, ou não solicitado, podemos perturbar, descarrilar, ou lentamente fazer desaparecer a confiança de alguém como um dançarino social. Use as frases a seguir como seu guia para manter os dançarinos em torno de você seguros de dano não intencional.

feed Leia Mais

UTILIZE TRAVAS À PROVA DE IDIOTAS PARA EVOLUIR SUA DANÇA

Mas o que é uma trava a prova de idiotas?

Você já tentou ligar o micro-ondas com a porta aberta? Ou tentou tirar a chave do carro da ignição com o carro em movimento?

Esses são dois exemplos de restrição de comportamento (behavior-shaping constraints do termo técnico), popularmente conhecido como “travas à prova de idiotas”.

Como o nome sugere, essas travas te impedem de agir de forma idiota e garantem o resultado esperado.

Travas à prova de idiotas

Leia Mais

As 5 vantagens de aprender a dançar sozinho.

Há momentos em que a paciência é uma virtude, e momentos em que você tem que continuar caminhando. Se você tem esperado alguém para aprender com você, ou você está apenas procurando o seu ponto de entrada para este hobby divertido e saudável – é hora de tornar as coisas muito claras.

Aprender a dançar sozinho tem algumas grandes vantagens. Aqui estão 5.

dançando sozinho

Leia Mais

O mito de “aprender no baile”: Por que fazer aulas é tão importante

Eu conheci diversas pessoas que acreditam que é possível aprender a dançar somente indo aos bailes. Eu costumava ser uma dessas pessoas. Está certo que eu nunca fui aquela pessoa que diz “eu vi no YouTube e aprendi”, mas eu costumava dizer “eu não preciso aprender a dançar, no baile os caras me conduzem”

Pra ser sincera, por muito tempo eu acreditei que isso funcionava, mas descobri mais tarde que a única pessoa a quem eu estava enganando era eu mesma. Quem realmente sabia dançar via que me faltavam muitos conceitos básicos.

Spoiler: se você realmente quer aprender a dançar algo, você precisa fazer aulas e treinar. É assim que funciona.

baile conexão

Leia Mais