Tag Archives: dança de salão

25 Mitos e incompreensões sobre o WCS

Eu fico simultaneamente chocado e entretido por algumas das coisas que meus alunos dizem nas aulas. Eu não os culpo pela falta de conhecimento e não estou desapontado com eles de forma alguma. Mas às vezes eles relatam “fatos” sobre a cena do WCS que ouviram de seus colegas (e às vezes de um professor) que são mais que duvidosos, eles são histéricos. O trágico é que eles acreditam sinceramente nesses mitos, que na verdade têm restringido ou até mesmo atrapalhado o progresso e o prazer de dançar. Existem muitos mitos técnicos que eu poderia abordar, mas são temas para sem abordados em aulas particulares. Aqui eu apresento uma coleção de mitos, não tão técnicos, desmascarados.

Leia Mais

A maneira mais fácil de ‘fazer a noite de alguém’ no salão.

ESCRITO POR : LAURA RIVA – LINK ORIGINAL : CLIQUE AQUI

E se eu te dissesse que você tem o poder de fazer a noite de alguém maravilhosa em  praticamente todo evento de dança que você vai?

Bem, esse sou eu te dizendo: Sim, você pode. Em cada evento, baile ou prática que você vá, você tem o poder de fazer a noite de alguém maravilhosa. Você tem o poder de tornar a experiência de alguém incrível. Você tem o poder de ajudar alguém a transformar uma noite morta em uma noite animada.

Leia Mais

Como apoiar a sua minúscula comunidade de dança

ESCRITO POR : TANYA NEWTON – LINK ORIGINAL : CLIQUE AQUI


Você – sim, você mesmo – pode ser a diferença entre uma comunidade de dança minúscula crescer ou morrer.

Se você está cansado de ter que viajar para fazer aulas ou participar de eventos, está desesperado pelo próximo grande encontro de dança mas tudo isso custa extremamente caro e envolve perder horas e horas de viagem. Ou de se sentir derrotado por perceber que você não está evoluindo tanto quanto você gostaria porque não pratica com frequência.

Esse artigo é para você! Leia Mais

Como aprender ‘Conexão’ ( Para quem tem dificuldade)

Escrito por :  LAURA RIVA – Link Original: Clique aqui


A conexão é uma parte tão integral da nossa dança, mas é muito difícil de entender para a grande maioria das pessoas. Na minha experiência com alunos, eles normalmente caem nessas duas categorias:

    1. Aqueles que já entendem desse assunto – seja por dom natural ou por estudo.
    2. Aqueles que não conseguem.

Está OK estar em ambas as categorias. Algumas pessoas caem na primeira categoria, mas nunca aprendem a técnica ou não tem a disciplina para desenvolver uma boa técnica. Alguns se tornam dançarinos com uma técnica muito boa sem sequer aprender a habilidade da verdadeira conexão – mas mantenha em mente que se você recusar explorar essas habilidades, vai ter sempre algo faltando na sua dança.

Independente de qual categoria você comece, você pode aprender conexão. Até mesmo a pessoa mais tímida e reservada pode aprender a ser um dançarino com uma ótima conexão. Existe um entendimento muito errado na dança que ou você sabe ou não. Isso NÃO é verdade

Leia Mais

Como ter os seus “altos da dança”

Eu ocasionalmente experimentava o que chamo de “altos da dança” ou noites de danças fantásticas.

Uma dessas noites em que cada dança que eu tinha era INCRÍVEL e que continuava tendo mais e mais danças incríveis com todos com quem dançava! Eu era o último a deixar a pista de dança e a adrenalina era tão grande que tinha dificuldade em dormir a noite. Eu mal podia esperar pela próxima … chance de dançar!

Leia Mais

O mito do “ser insuficiente”

“Um dia, espero falar o suficiente de árabe egípcio para visitar o Egito”

Isso não faz sentido, certo? Você não precisa ser fluente em árabe para visitar o Egito. Na verdade, os egípcios provavelmente ficariam agradavelmente surpresos se você tentasse “Olá” e “Obrigado”.

Quando se trata de linguagem, a proficiência nessa habilidade não é um requisito de participação. O mesmo vale para karaokê: ninguém espera que você seja um cantor incrível antes de poder desfrutar uma noite com seus amigos no bar de karaokê. Confie em mim, a habilidade definitivamente não é uma barreira para a entrada para karaokê!

Algumas atividades sociais têm uma expectativa mínima de proficiência, como andar de patins em linha. Se você não pode patinar com segurança e parar, não será muito divertido sair para patinar. Fazer trilhas: os amigos caminharão com você enquanto estiverem aptos e dispostos a lidar com a trilha. E tênis: seu parceiro precisa que você, pelo menos, possa retornar o saque.

E … dança social …

Leia Mais

A musicalidade no WCS – Movimentos e acentos

No WCS, o líder tem a responsabilidade de selecionar os movimentos que vão acertar o 1 da música (tônica). Isso é algo complicado mas nós vamos tentar te ajudar!

Pelo fato de os movimentos de West Coast Swing normalmente serem de 6 ou 8 tempos, e a música que nós dançamos ser escrita em compassos de 8 batidas, o WCS é uma dança “fora de compasso”.

Diferente da salsa, os movimentos de west coast swing nem sempre começam no 1 da música.

Embora isso faça com que o WCS pareça confuso, ele também cria a oportunidade para os dançarinos serem muito musicais e criar momentos incríveis dentro da dança.

A dica abaixo é pensada principalmente a partir da perspectiva do líder. No entanto, o seguidor também precisa entender esse processo, para que ele possa adicionar seu próprio estilo e mostrar os acentos dos movimentos de líder para complementar os acentos dentro da música.

A musicalidade é sobre o trabalho em equipe, e entender o que o seu parceiro está fazendo é um elemento importante da parceria.

Leia Mais

Como eliminar de forma ética a sua concorrência sem destruir a sua comunidade de dança?

Então você quer mais alunos, certo?

Mas você também não quer destruir a comunidade de dança, certo?

Infelizmente, muitos professores de dança tendem a cometer alguns “erros” que acabam dividindo (e, ocasionalmente, mesmo destruindo) a comunidade de dança.

Por sorte, há uma maneira de obter mais alunos, que podem eliminar completamente sua concorrência (em 99% das situações de dança) …

E…

Não só irá evitar destruir ou dividir a comunidade, mas também irá fazê-la crescer e se fortalecer…

… E os outros professores vão te amar por isso!

Antes de entrar nesse método, vejamos como muitos professores de dança atualmente tentam obter novos alunos, de maneiras que podem arruinar o cenário de dança.

 

O Método que NÃO RECOMENDAMOS

Leia Mais

Caros Líderes: Nem tudo é culpa sua

Caros Líderes,

Vocês já ouviram falar em algum lugar que, se houver um erro, é sempre culpa sua? Quero lhes dizer que isso não é verdade.

Como líder, você deveria compensar um seguidor que está tendo dificuldade. Isso pode significar abrandar, mudar os movimentos que você usa ou ser mais claro do que você gostaria. Mas, o fato de que você deveria compensar o seu parceiro não o faz culpado por cada erro que acontece.

A compensação é uma ótima coisa. Mas, há apenas uma certa quantia que você pode compensar. Por exemplo, você não pode magicamente transformar um iniciante em um mestre simplesmente por ter uma ótima liderança. Você pode ajudar a seguir a ‘dança’, se você tiver mais experiência, mas você não pode mudar o fato de que eles ainda precisam evoluir na dança.

Se o seguidor não tiver a técnica e cometer um erro, esse erro é dele. Se eles não pisam no lugar certo, ou eles perdem o equilíbrio, ou eles não acompanham a condução o “erro” é do seguidor.

Por favor, não tome a posse desses erros, mas também não culpe seu parceiro.

Leia Mais

Quer dançar? Então vamos transar!

Nós tivemos uma conexão incrível e eu me senti segura nos braços dele enquanto dançávamos, ríamos e criávamos juntos uma sensação indescritível. Nós dançamos por praticamente uma hora e meia juntos e eu me senti muito viva e feliz quando terminamos. No dia seguinte tivemos danças muito similares por quase uma hora, brincando e nos divertindo. Ele me desafiava mas nunca me fez sentir mal por algum erro, ao contrário, nós ríamos juntos e apenas nos expressávamos na música. No dia seguinte veio a pergunta. Ou melhor, a vontade verbalizada: “Eu quero você”. Eu disse que queria continuar apenas como amigos. E depois disso nós nunca mais dançamos.

Leia Mais