Tag Archives: professores

Aprenda a escolher: bom professor X excelente professor

O que qualquer dançarino seria sem seus professores de dança?

Claro, ele não seria dançarino. Não ao menos no sentido formal. Os dançarinos são cativados, moldados, nutridos e lançados no mundo da dança pelos seus professores. E os melhores dançarinos tiveram e/ou ainda têm excelentes professores de dança para agradecer pelo seu sucesso.

Então, quais são as qualidades de um grande professor de dança? O que faz um professor de dança ir do status de “bom” para “excelente”? Neste artigo vamos citar 12 traços que um excelente professor de dança tem. Aprenda a perceber isso na escolha de quem vai cuidar da sua dança.

Além dos meus pais, meus professores fizeram o máximo para moldar minha vida“. – George Lucas.

12 traços de um excelente professor de dança:

  1. Realmente ama a dança.

Os melhores professores de dança respiram dança como oxigênio. A dança não é a única coisa na vida do professor, mas é seguro dizer que ele mergulha na dança e é compelido a compartilhar esse fascínio com os outros.

“Um bom professor é como uma vela – ele se consome para iluminar o caminho para os outros.” – Mustafa Kemal Atatürk

  1. Ama e honra o ensino.

Além da compulsão de compartilhar o que amam com os outros, grandes professores de dança são fascinados com o ato e a arte de ensinar. Eles reverenciam o ofício e seu papel como professor. Por isso, um excelente professor continua aprendendo a desenvolver suas habilidades de ensino, aprimorando seus conhecimentos e se dedica a fornecer a mais alta qualidade de experiência aos seus alunos.

“Ninguém deve ensinar quem não ama o ensino.” – Margaret E. Sangster

  1. Foi lá e continua.

Um grande professor de dança sabe e lembra o que é ser aluno. Ele desenvolveu e dominou as habilidades que está transmitindo para você, no entanto, não pára por aí. Ele andou o caminho das pedras, conhece as dificuldades, entende o processo.

“Um homem deveria primeiro se guiar para o que deveria ser. Só então ele deveria instruir os outros. ” – Buda

 

  1. Apoia você.

Grandes professores de dança são sensíveis às necessidades de cada aluno, independentemente da capacidade ou do talento inato. O excelente professor analisa muito bem seu aluno e só depois encontra a melhor maneira de encorajá-lo a ser o dançarino que quer ser. Ele passa a te conhecer, acredita em você, te estimula, elogia seus sucessos e o ajuda a entender e corrigir seus erros.

“Toda criança merece um campeão – um adulto que nunca desistirá deles, que entende o poder da conexão e insiste em que se tornem os melhores que possam ser.” – Rita Pierson

“Trate as pessoas como se fossem o que deveriam ser e você os ajudará a se tornarem o que eles são capazes de ser.” – Goethe

  1. Motiva você.

O apoio de um professor de dança envolve frequentemente “te levantar e te derrubar”. Um excelente professor desafia você e inspira você. Ele te orienta a estar preparado para todas as situações. De uma maneira ou de outra, ele sempre encontrará como te guiar para todo o teu potencial.

“Um mestre pode dizer o que ele espera de você. Um professor, no entanto, desperta suas próprias expectativas. “

– Patricia Neal

“O sonho começa com um professor que acredita em você, que puxa e empurra e leva você para o próximo platô, às vezes te cutucando com um bastão afiado chamado “verdade”.  – Dan Rather

  1. Respeita você.

Um excelente professor não é apenas sensível às suas necessidades, mas valoriza sua individualidade e humanidade. Embora ele possa estar à frente de você no conhecimento da dança, ele mostra profunda consideração por seus sentimentos, seus pensamentos, seu corpo e seu progresso. Ele espera que você progrida e faça o seu melhor, e resiste a desistir de você, mesmo quando você não consegue atender a essas expectativas. Não é difícil perceber que ele ama seus alunos tanto quanto ele ama dança e ensino.

“Uma criança não pode ser ensinada por quem a despreza, e uma criança não pode se dar ao luxo de ser enganada.”  – James Baldwin

  1. Mostra empatia.

É possível aprender com professores negativos ou desanimadores, mas um excelente professor te inspira porque ele se importa. Isso não significa que ele é influenciável. Significa que ele responde aos seus alunos com compreensão e, quando apropriado, compaixão. Ele alcança as pessoas no que elas são, e não no que elas esperam um dia se tornarem.

“Um olha para trás com apreciação para os professores brilhantes, mas com gratidão para aqueles que tocaram nossos sentimentos humanos. O currículo é uma matéria-prima tão necessária, mas o calor é o elemento vital para a planta crescente e para a alma da criança. ” – Carl Jung

  1. Adapta-se e é flexível.

Excelentes professores estão prontos e dispostos a sair da zona de conforto para nutrir seu pensamento. Eles capacitam os alunos, ensinando-os a pensar e às vezes direcionar sua aprendizagem. Um excelente professor sabe quando perdeu seus alunos e sempre tentará novas maneiras de ajudá-los a se recuperar, descobrir e entender.

“Você não pode dirigir o vento, mas você pode ajustar as velas”. – Anônimo

  1. Cultiva e se preocupa com sua saúde.

Sua saúde física e mental é crucial para o seu sucesso como dançarino. Um professor excelente acompanha as informações mais recentes e as melhores práticas de ensino. Ele também sempre se preocupa em manter a sala de aula como um espaço seguro para tentar, falhar, corrigir e crescer.

“Eu nunca ensino meus alunos. Eu apenas tentarei fornecer as condições em que possam aprender. ” – Albert Einstein

  1. Conduz um processo de descoberta.

Todos os professores de dança devem ter um método para sua “loucura” – geralmente um que nasce do ensaio e da experiência. Os bons professores estudam e se esforçam para criar um currículo ou processo para orientar estudantes com padrões, metas e objetivos lógicos. Os melhores professores criam espaço nesse processo para questões, exploração e adaptação. Eles querem que você seja um dançarino consciente e auto motivado.

“Mil professores, mil métodos.” – Provérbio chinês

“O melhor professor é aquele que sugere, em vez de dogmatizar, e inspira seu ouvinte com o desejo de ensinar a si mesmo.” – Edward Bulwer-Lytton

  1. Fala para cada aluno.

O talento especial de professores excelentes está em conseguir traduzir conceitos de movimento para uma linguagem que faça sentido para os alunos. Ele comunica conceitos repetidamente de diferentes maneiras até que todos entendam. Para ele, vale a pena tentar alcançar todos os alunos porque ele sente que cada aluno merece seu melhor esforço.

“O professor médio explica complexidade; O professor talentoso revela simplicidade. ” – Robert Brault

“A tarefa do excelente professor é estimular as pessoas aparentemente comuns a um esforço incomum. O problema difícil não é identificar os vencedores: é fazer vencedores a partir das pessoas comuns. ” – K. Patricia Cross

  1. Cria comunidade.

Os melhores professores de dança são como planetas com sua própria atmosfera. Os estudantes que gravitam em torno de tais professores se tornam parte de uma cultura única que busca trazer o melhor em todos respirando o mesmo ar. Um professor que cria essa comunidade ensina mais do que apenas a dançar. Ela instrui os alunos a viver como pessoas melhores.

“Nós não ensinamos matemática, história, ciência ou gramática – ensinamos estudantes.” – Desconhecido

” Eu gosto de um professor que lhe dá algo para levar para casa para pensar além da lição de casa.” – Lily Tomlin como Edith Ann

FONTE: http://www.danceadvantage.net/great-dance-teachers/
TRADUZIDO E ADAPTADO POR: KIKO FERNANDES

Nem sempre seu professor irá te ensinar o que é melhor para você

Você já saiu de uma aula de dança pensando “então tudo o que eu fazia até agora estava errado?”. Nós já. E acredite, quando um professor que você sempre admirou te diz para fazer diferente, pode ser exatamente isso que você irá pensar. Mas não deveria, nem de longe.

Se você chegou a um ponto da sua dança em que procura fazer aulas com professores diferentes sempre que possível, você provavelmente ouvirá observações como:

“Muito leve”, “Muito pesado”

“Ache o âncora no 6”, “Ache o âncora no 4”

“Pise com o calcanhar”, “Pise com a ponta do pé”

“Coloque o peso no calcanhar”, “Não deixe o peso chegar no calcanhar”

Isso pode deixar uma pessoa louca. E o pior, provavelmente você ouvirá essas correções conflitantes de professores e dançarinos sensacionais, o que te deixará ainda mais confuso.

A verdade é que qualquer professor, seja alguém que está iniciando ou alguém com décadas de experiência, irá te ensinar o que, na opinião dele, funciona melhor. Como a Dança é uma arte, é natural que existam diferentes opiniões sobre o mesmo tópico. Mas é exatamente isso que faz com que tenhamos essa variedade imensa de dançarinos maravilhosos, um diferente do outro.

Quando alguém toma a decisão de passar seu conhecimento para outras pessoas, muitas decisões devem ser feitas: “Como irei ensinar movimento ou técnica X? Em que momento devo ensinar isso? O que deve ser prioridade nas minhas aulas?”. Muitas vezes, um professor não irá te ensinar a fazer da maneira como ele faz, ou da maneira mais bonita, mas sim da maneira que ele julga ser mais fácil para seu aprendizado naquele momento, e não há nada de errado nisso.

Escute seu professor regular, confie nele, ele certamente está fazendo o seu melhor. Faça os exercícios propostos da maneira como ele pediu. Mas se achar que deve questionar porque ele acredita naquilo, questione. Se achar que gostaria de outros pontos de vista, vá atrás. Comece a adquirir mais autonomia e responsabilidade em seu próprio processo de aprendizagem.

Converse com seu professor, seus amigos e colegas de dança. Troque ideias. Leia textos. Assista vídeos no youtube (sim, acreditamos que, se usado da maneira correta, vídeos são uma excelente fonte de informações). Filme-se dançando. E o principal: experimente. Veja o que funciona melhor para você e se isso faz sentido no seu corpo e na sua mente.

André&Angélica

É confortável e divertido para você e para seu parceiro? Você está dançando de uma maneira consciente? Você vê um vídeo seu dançando e gosta? Então não está errado. Internalize aquilo que você considera melhor de cada pessoa e crie uma dança que, fazendo parte do grande universo que é o West Coast Swing, será apenas sua.

Texto por: André e Angelica

5 dicas para se tornar um professor melhor!

Aprenda tudo!

O caminho para se tornar um bom professor de dança é longo. Você precisará de uma base de conhecimento vasta.

Você terá que aprender tudo sobre os estilos de dança que você ensina além de precisar trabalhar estilos que sejam relacionados.

É importante saber diferentes maneiras de ensinar toda essa informação. Como professor eu vou sempre querer saber como outros professores transmitem suas informações.

Eu não iria apenas fazer aula de outros vários professores (as vezes isso é mais recomendado para professores do que para alunos) mas eu entraria na aula de outros professores para ver se eu conseguiria pegar algo novo. Você precisará ser uma autoridade para ser um bom professor de dança.

É um processo longo, parabéns por procurar esse post e comece sua jornada.

Professor

Entenda estilos de ensinamento e aprendizado.

Você precisa entender todo o básico da dança, conduzir e ser conduzido, técnicas e enfeites, mas você tambem precisa entender os diferentes estilos para ensinar e aprender.

Alunos processam as informaçoes de maneiras diferentes, se você estudar esses diferentes estilos você vai conseguir transmitir as informações de formas mais eficientes. Esse é um ponto chave para você começar a aprender os diversos estilos.

Além disso, você também precisa treinar seu estilo de lecionar. Você é centrado no assunto ou nas expectativas do aluno?

Ambos são estilos válidos, mas entender sua personalidade te ajudará a desenvolver um estilo que se encaixe melhor para você. Tornar-se um bom professor de dança é um processo, sem dúvidas, mas no final você será um professor feliz, melhor sucedido e com alunos que te admiram.

Gere valor

Qual é o seu nicho? Você quer ser igual a todo mundo? Uma vez um professor me disse “Brian, eu nunca vi dois campeões iguais” e aquilo me marcou.

Mesmo sendo um professor de dança, eu sempre busquei me diferenciar por algo único e exclusivo meu. Preste atenção nos seus pontos fortes e trabalhe eles.

Você é empolgado e dedicado, por exemplo? Excelente, use isso! Faça suas aulas serem divertidas e descontraídas.

Você é mais reservado e técnico? Então se torce um especialista técnico.

Cada dia mais os alunos vão te procurar pelo que você demonstrar ser mais apaixonado, cultive esse sentimento.

 

Desenvolva sua própria filosofia

Outro professor me disse “Brian, você terá que desenvolver sua linguagem própria para se comunicar com seus alunos”.

Apesar da dança possuir diversos termos já conhecidos amplamente por todos, alguns conceitos diferentes fogem dessa regra e você terá que saber comunicá-los aos seus alunos.

Nesse momento se torna necessário que você desenvolva sua própria linguagem para se expressar nas aulas. E quanto mais você se dedicar a isso desenvolverá mais ideias para a sua filosofia de dança.

Demora um pouco para entender esse processo mas, no começo, foque em encontrar palavras-chaves para os seus conceitos.

Pense em como essas palavras vão possibilitar criar seus próprios conceitos. Um conjunto desses conceitos serão, basicamente, sua filosofia de dança.

Seja sempre um aprendiz

Eu sempre digo aos meus alunos, “Não importa quão viciado você fique na dança, eu sou pior!”

Eu nunca parei de querer aprender cada vez mais. É um processo sem fim. E aqui vai um pequeno segredo, você vai aprender muito mais quando começar a ensinar alguém.

O processo simplesmente continuar. Continue fazendo aulas mas quando se tornar um professor, foque bastante em aulas sobre técnicas de ensino.

Pergunte aos seus professores a opinião deles sobre como ensinar alguma informação e não só como executar, isso te ajudará bastante a ter algumas ideias na hora de ensinar, ao invés de ter que descobrir sozinho.

Vamos sempre tentar ser o melhor professor de dança que possamos ser!

Fonte: http://www.westcoastswingonline.com/5-tips-on-becoming-a-good-dance-teacher/

Texto por: Brian Barakauskas Traduzido e adaptado por: Marcel Cortinovis e Lucas Esteves